Transtornos mentais - tipos, sintomas e diagnósticos

Transtornos mentais - tipos, sintomas e diagnósticos


Transtornos mentais são perturbações cognitivas que afetam múltiplos aspectos da vida de uma pessoa. Conheça agora os principais tipos, sintomas e formas de tratamento.

Transtornos mentais – ou doenças mentais - são perturbações que afetam os pensamentos, sentimentos e ações de uma pessoa - causados por um problema no funcionamento mental. Esses transtornos causam aflição ou incapacidade nas atividades relacionadas ao trabalho, família ou vida social.

Assim como o termo “doença física” se refere a uma variedade de problemas de saúde físicos, o termo “doença mental” contempla uma variedade de condições mentais.

 

O que são transtornos mentais?

Segundo a Organização Panamericana de Saúde (OPAS),

Existem diversos transtornos mentais, com apresentações diferentes. Eles geralmente são caracterizados por uma combinação de pensamentos, percepções, emoções e comportamento anormais, que também podem afetar as relações com outras pessoas[1].

Se não forem tratadas, as doenças mentais podem causar um impacto enorme na vida diária, incluindo sua capacidade de trabalhar, cuidar da família e de se relacionar ou interagir com os outros.

Não há vergonha em sofrer de condições como diabetes ou doença cardíaca; da mesma forma, ter doenças mentais não deve ser motivo de vergonha – suporte e tratamento estão disponíveis, assim como para qualquer outro mal.

 

Prevalência

Estima-se que em torno de 17,6% da população mundial, que no momento da publicação deste artigo é de 7,9 bilhões de pessoas, atenda os critérios para o diagnóstico de pelo menos um transtorno mental[2]. Isso corresponde a impressionantes 1,39 bilhão de pessoas.

No Brasil, esse número pode girar em torno de 14,5%, segundo dados do portal Our World in Data[3].

'Transtorno mental grave' é um termo usado por profissionais da saúde para descrever as condições mentais mais severas. Essas doenças limitam ou interferem significativamente em uma atividade importante ou mais. Os transtornos mentais graves mais comuns são o transtorno bipolar e a esquizofrenia.

 

Tipos

Existem centenas de doenças mentais listadas na quinta edição do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5). O DSM-5 classifica as doenças em categorias baseadas no critério para diagnóstico.

Transtornos de ansiedade

Esse grupo de transtornos mentais é caracterizado por sentimentos significativos de ansiedade ou medo – junto com sintomas físicos como falta de ar, palpitações no coração e tontura.

Os três principais transtornos de ansiedade são:

  • Transtorno de ansiedade generalizada;
  • Transtorno do pânico;
  • Transtorno de ansiedade social.

Transtorno bipolar e transtornos relacionados

Anteriormente conhecido como depressão maníaca, os transtornos bipolares são caracterizados por episódios alternados de mania, hipomania e depressão maior.

Existem três tipos principais de transtorno bipolar:

  • Bipolar tipo 1;
  • Bipolar tipo 2;
  • Ciclotimia.

Transtornos depressivos

O sintoma comum de todos os transtornos depressivos é um humor triste, vazio ou irritadiço – acompanhado de sintomas físicos e mudanças cognitivas que afetam significativamente o funcionamento da pessoa.

Exemplos incluem o transtorno depressivo maior e o transtorno disfórico pré-menstrual.

Transtornos de disruptivos, de controle dos impulsos e de conduta

Um grupo de condições psiquiátricas que envolvem problemas com o autocontrole de emoções e comportamentos.

Transtornos nesse grupo incluem:

  • Transtorno explosivo intermitente;
  • Cleptomania;
  • Transtorno desafiador de oposição;
  • Piromania.

Transtornos dissociativos

Esse grupo de síndromes psiquiátricas é caracterizado por uma desconexão involuntária entre o indivíduo e sua consciência, memórias, emoções, percepções, comportamentos e até mesmo sua identidade ou senso de si.

Transtornos de eliminação

Crianças com transtornos de eliminação urinam e defecam em lugares e momentos inapropriados repetidas vezes, seja a ação voluntária ou não.

Transtornos de alimentação

Transtornos alimentares são caracterizados por perturbações nos padrões de alimentação que levam a um mal estado de saúde física e psicológica.

Os três principais transtornos alimentares são:

  • Anorexia;
  • Transtorno de compulsão alimentar periódica;
  • Bulimia.

Disforia de gênero

Anteriormente conhecida como transtorno de identidade de gênero, a disforia de gênero ocorre quando a pessoa se sente extremamente desconfortável ou aflita porque sua identidade de gênero conflita com seu sexo de nascimento.

Transtornos neurocognitivos

Esses transtornos são caracterizados por uma diminuição no nível de função cognitiva da pessoa. Além do mal de Alzheimer, outras condições nessa categoria incluem:

  • Doença de Huntington;
  • Problemas neurocognitivos devido HIV;
  • Traumatismo cranioencefálico.

Transtornos do neurodesenvolvimento

Esses transtornos geralmente se manifestam no início da fase de desenvolvimento – geralmente no período da pré-escola ou antes. Eles são caracterizados por incapacidades de funcionamento pessoal, social, acadêmico ou ocupacional:

Exemplos de transtornos do neurodesenvolvimento incluem:

  • Transtorno de déficit de atenção com hiperatividade;
  • Autismo;
  • Deficiências intelectuais e de aprendizado.

Transtorno obsessivo compulsivo e relacionados

Como o nome sugere, esses transtornos são caracterizados pela presença de obsessões ou compulsões.

Exemplos dessa família de transtornos incluem:

  • Transtorno dismórfico corporal;
  • Transtorno de acumulação;
  • Transtorno obsessivo compulsivo.

Transtornos parafílicos

Descrevem interesses sexuais intensos ou persistentes que causam aflição ou limitações. Essa categoria pode incluir fantasias, compulsões ou comportamentos envolvendo interesses sexuais atípicos.

Transtornos de personalidade

Esses transtornos são caracterizados por um padrão inflexível e persistente de experiência e comportamento que causa aflição ou limitações. Atualmente, dez transtornos de personalidade são reconhecidos.

Espectro da esquizofrenia e outros transtornos psicóticos

O principal sintoma são anormalidades em uma ou mais das seguintes áreas:

  • Delírios;
  • Pensamentos desorganizados;
  • Comportamento motor desorganizado ou anormal;
  • Alucinações;
  • Sintomas negativos.

Disfunções sexuais

Esse grupo bastante variado de transtornos é caracterizado pela incapacidade da pessoa de sentir ou de se engajar completamente com o prazer sexual.

Algumas das disfunções sexuais mais comuns incluem:

  • Ejaculação retardada;
  • Disfunção erétil;
  • Transtorno do orgasmo feminino.

Transtornos do sono

Existem vários tipos de transtornos do sono, e todo envolvem problemas em pegar no sono ou permanecer dormindo em momentos desejados ou apropriados.

Esses transtornos são caracterizados por um desalinhamento entre o ritmo circadiano (o relógio biológico) e o ambiente ao redor; anormalidades do ritmo circadiano também podem ser uma causa. Transtornos de sono comuns incluem a insônia e a narcolepsia.

Transtorno de sintomas somáticos e transtornos relacionados

Pessoas com esses transtornos sentem uma ansiedade extrema sobre seus sintomas físicos – como dor, fraqueza ou falta de ar. Essa preocupação é tão intensa que interrompe a rotina da pessoa.

Transtornos por uso de substâncias

Todos os transtornos relacionados a substâncias são caracterizados por um grupo de sintomas comportamentais e físicos, que podem incluir abstinência, tolerância e desejos. Transtornos por uso de substância podem ser causados por 10 classes diferentes de drogas.

Transtornos relacionados a traumas e estressores

Esse grupo inclui transtornos que foram relacionados à exposição a um evento traumático ou estressante. O mais comum deles é o transtorno de estresse pós-traumático (TEPT).

 

Sinais e sintomas

Todo mundo passa por altos e baixos na sua saúde mental. Uma experiência estressante, como a perda de uma pessoa amada, diminui seu bem-estar psicológico temporariamente.

Em geral, para atender os critérios para uma doença mental, seus sintomas devem causas aflição significante ou interferir com seu funcionamento social, educacional ou ocupacional, além de durar um certo período e tempo.

Cada transtorno tem seu próprio conjunto de sintomas, que variam bastante em intensidade – mas os sinais mais comuns de transtorno mental em adultos e adolescentes incluem:

  • Medo ou desconforto extremos: Se sentir amedrontado(a), ansioso(a), nervoso(a) ou em pânico;
  • Mudanças de humor: Tristeza profunda, incapacidade de expressar alegria, indiferença às situações, sentimento de desesperança, riso sem motivo aparente durante momentos inapropriados ou pensamentos de suicídio;
  • Dificuldades de pensamento: Incapacidade de se concentrar ou problemas com a memória, pensamentos ou fala que são difíceis de explicar;
  • Mudanças no apetite ou no sono: Dormir ou comer dramaticamente mais ou menos do que o normal. Ganho ou perda de peso notável em pouco tempo;
  • Afastamento: Sentar e não fazer nada por longos períodos de tempo ou abandonar as atividades preferidas.

É importante notar que a presença de um ou dois desses sintomas isoladamente não significa que você tem um transtorno mental. Mas indica que você pode precisar de uma avaliação mais profunda.

Se você está apresentando vários desses sintomas ao mesmo tempo e eles estão atrapalhando sua rotina, você deve procurar um médico ou um profissional da saúde mental. Para contatar um psicólogo clínico agora, clique aqui.

 

Causas

Não há uma única causa por trás dos transtornos mentais. Na verdade, acredita-se que eles derivam de uma variedade de fatores (algumas vezes em combinação uns com os outros). Os itens a seguir contemplam alguns dos fatores que podem provocar uma doença mental:

  • Biologia: A química cerebral tem um papel importante nas doenças mentais. Mudanças e desequilíbrios nos neurotransmissores, os mensageiros do cérebro, são geralmente associadas com transtornos mentais;
  • Exposições ao ambiente: Fetos expostos a certas substâncias dentro do útero podem ter uma chance maior de desenvolver doenças mentais. Por exemplo, se a mãe bebe álcool, usa drogas ou é exposta a toxinas, a chance de o bebê apresentar algum transtorno no futuro é maior;
  • Genética: Os profissionais da área já reconheceram há muito tempo que certos transtornos são hereditários até certo ponto, o que sugere um componente genético. Pessoas que têm um parente com um transtorno mental como autismo, transtorno bipolar, depressão maior e esquizofrenia, têm uma chance maior de desenvolverem as mesmas condições, por exemplo;
  • Experiências de vida: Os momentos estressantes que você passou podem contribuir para o surgimento de uma doença mental. Por exemplo, passar por eventos traumáticos pode causar uma condição conhecida como o transtorno de estresse pós-traumático (TEPT), enquanto frequentes trocas de cuidador principal na infância podem levar ao transtorno do apego.

 

Diagnóstico

Diagnosticar um transtorno mental é um processo de múltiplos passos que pode envolver mais de um profissional da saúde.

Exame físico

Antes que um diagnóstico possa ser feito, talvez você precise fazer exames físicos para descartar alguma condição física. Alguns transtornos mentais, como depressão e ansiedade, podem ter causas físicas.

Problemas na tireoide e outras doenças físicas também podem ser diagnosticadas incorretamente como transtornos mentais devido a semelhança dos sintomas. Por isso, uma avaliação física ampla é recomendada.

Se seu médico não determinar uma causa física para seus sintomas, ele deverá te encaminhar para um profissional de saúde mental para que você seja avaliado(a) por ele.

Avaliação psicológica

O profissional da saúde mental, como um psiquiatra ou psicólogo, fará uma série de perguntas relacionadas aos seus sintomas e ao histórico médico de sua família. Pode ser que a presença de um familiar seu seja requisitada para que essa pessoa descreva seus sintomas do ponto de vista dela.

Em alguns casos, o profissional da saúde mental aplicará testes ou outras ferramentas de avaliação psicológica para determinar seu diagnóstico exato ou a severidade dos seus sintomas. Uma ferramenta de diagnóstico muito usada por psicólogos e psiquiatras é o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM).

Esse manual contém descrições e sintomas de todas as doenças mentais. Ele também lista os critérios para um diagnóstico, como quantos sintomas devem estar presentes, quais e por quanto tempo.

Não é incomum receber o diagnóstico de mais de uma doença mental. Algumas condições aumentam o risco de outras condições. Por exemplo, às vezes um transtorno de ansiedade aumenta o risco de um transtorno depressivo.

 

Tratamento

A maioria dos transtornos mentais não são considerados curáveis, mas são definitivamente tratáveis. O tratamento contra um transtorno mental varia muito dependendo do seu diagnóstico específico e da intensidade dos sintomas, os resultados também podem variar bastante de um indivíduo para o outro.

Algumas doenças mentais respondem bem a medicamentos, já outras, respondem melhor à terapia. Alguns pesquisadores também apoiam o uso de terapias complementares e alternativas para certas condições.

Geralmente, um plano de tratamento vai incluir uma combinação de opções de tratamento e vai exigir um pouco de tentativa e erro antes de determinar o que funciona melhor para você.

 

Fonte: Mental Illness Types, Symptoms, and Diagnosis

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário